Destaques,  Destinos,  Dicas,  Uncategorized

Veja quais países estão abertos para brasileiros em 2021

2021 já está entrando na reta final, mas vamos concordar que está sendo um ano de muita esperança! No mundo todo já foram mais de 4 bilhões de vacinas aplicadas e, a cada dia, esse número aumenta conforme mais doses são produzidas. 

Por isso, em muitos lugares, a movimentação de pessoas voltou a ser incentivada e fronteiras nos quatro cantos do mundo estão abertas para o turismo.

No Brasil, aqueles que já tomaram todas as doses necessárias para a imunização, agora podem viajar para 11 destinos incríveis, em diferentes continentes. 

Veja a seguir essa lista atualizada e algumas informações sobre como proceder nessas viagens! 

Alemanha 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

No dia 22 de agosto, a Alemanha passou a permitir a entrada de brasileiros imunizados! Dos imunizantes distribuídos no Brasil, o único não reconhecido pelos órgãos de saúde alemães é a CORONAVAC, da empresa chinesa Sinovac.  

O comprovante deve ser apresentado na chegada ao país, em alemão, inglês, francês, italiano ou espanhol, contendo dados pessoais, data da vacinação de todas as doses, nome da vacina e nome do órgão responsável pela aplicação. A emissão do documento pode ser feita no aplicativo do Ministério da Saúde, ConectSUS. 

Pessoas que já foram infectadas, podem entrar no país apresentando a comprovação de pelo menos uma dose da vacina e o teste RT-PCR positivo, como prova da infecção pela doença. Os resultados também devem estar em uma das línguas faladas na Europa. 

Crianças não necessitam de comprovação, desde que apresentem a reação negativa ao teste RT-PCR e estejam acompanhadas de um responsável vacinado.  

Espanha 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

Um dia depois da Alemanha, a Espanha também anunciou a abertura do país para turistas imunizados, inclusive de origem brasileira. A viagem deve ser feita 14 dias depois da aplicação das doses completas mediante o preenchimento de um formulário para controle sanitário e a apresentação do comprovante em espanhol.  

O governo espanhol reconhece todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde, o que abrange uma lista maior de marcas, incluindo Pfizer, AstraZeneca, Janssen, Coronovac, Moderna e Sinopharm.  

Menores de 12 anos não precisam apresentar nenhum tipo de comprovação ou teste para a COVID-19, a única exigência é que o adulto responsável esteja vacinado. Em nenhum caso será exigida a quarentena após a chegada no país, apenas a aferição da temperatura e as documentações.  

Em alguns casos, conforme a avaliação das autoridades do país, pode ser exigido um teste para a doença ainda no aeroporto.  

França 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

Desde o dia 17 de julho, viajantes totalmente imunizados contra a COVID-19 podem entrar no país europeu, independente da nacionalidade. 

A única exigência é o comprovante de vacinação constatando as doses completas. Ou seja, não será mais necessário o teste RT-PCR negativo. Estrangeiros que não se vacinaram ainda estão restritos e só podem entrar no país para viagens de extrema necessidade, com o resultado dos testes no embarque e desembarque, fora quarentena de 10 dias, sob monitoramento das autoridades do país. 

Os imunizantes considerados válidos para a lei francesa são os da marca Pfizer, Moderna, Johnson & Johson e Astrazeneca. A Coronavac, da marca Sinovac, aguarda autorização do órgão de saúde regulador do país, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA). 

Finlândia

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

Desde 26 de julho, brasileiros podem viajar à Finlândia 14 dias depois de tomarem a dose completa da vacina contra a COVID-19. A regra vale para todos os imunizantes aplicados no Brasil.  

Por ainda ser considerado uma origem de alto risco, quem embarca por aqui, deve passar por um exame de saúde obrigatório ao chegar no aeroporto, estando vacinado ou não.  

Para comprovar a imunização, será exigido o comprovante e o teste RT-PCR com resultado negativo. Aqueles que tiveram a doença nos últimos seis meses, também precisam apresentar um laudo médico como prova. Lembrando que todos os documentos devem estar traduzidos para o inglês. 

No caso de perda ou ausência dos comprovantes, será pedido a realização de dois testes para a doença, na chegada e após 5 dias de viagem, sem nenhum custo. 

Islândia

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

As fronteiras da Islândia foram reabertas no dia 9 de agosto e o padrão de exigências seguem os requisitos da Europa. Vale lembrar que, para chegar ao país é preciso passar por conexões em outros países do continente. Consulte a melhor rota para ter certeza que não encontrará obstáculos no caminho! 

No mais, viajantes completamente imunizados, com qualquer vacina aplicada no Brasil, devem fazer um pré-registro no país, por meio do formulário disponibilizado pelas autoridades sanitárias.  

Além disso, também será solicitado o comprovante de vacinação, com informações sobre a pessoa, a marca da vacina e dados da instituição responsável pela aplicação, como o modelo fornecido pelo Ministério da Saúde.  

O país também está exigindo o teste PCR com resultado negativo e o seguro-viagem, para garantir a segurança dos turistas durante a estadia!  

Qatar 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

Antes de qualquer coisa, para entrar no país, 12 horas antes da viagem é preciso se registrar no site e obter uma permissão de viagem. Nesse link, já é feita a entrega de comprovantes e documentos necessários para o embarque.  

Os viajantes, tanto turistas, quanto cidadãos, devem acompanhar o status do pedido pelo aplicativo indicado. Para baixar, é preciso ter um chip válido no país! 

Mesmo com a vacina, os turistas devem apresentar o teste PCR com resultado negativo, realizado até 72 horas antes da viagem e quem não estiver comprovadamente vacinado, será direcionado a quarentena em um hotel.  

Todas as restrições também valem pra crianças, no caso de países de risco, como o Brasil.  

Marrocos 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

O país africano anunciou a abertura das fronteiras para brasileiros no início de julho, mediante algumas condições. Os viajantes que estiverem imunizados, devem apresentar o comprovante e um teste RT-PCR, feito nas últimas 48 horas, com resultado negativo.  

Também é permitida a entrada de pessoas parcialmente imunizadas, mas, nesse caso, é necessário a apresentação de um termo de compromisso que concorde com a quarentena obrigatória de 10 dias, em um dos hotéis indicados pelas autoridades do país. 

Junto com o termo, também será exigido um comprovante de pagamento da hospedagem que prove a reserva durante o período. Além disso, também deve apresentar o exame RT-PCR negativo, feito nas últimas 48 horas. 

Crianças com menos de 11 anos não precisam apresentar exames, desde que estejam acompanhadas por responsáveis devidamente imunizados ou comprometidos a fazerem a quarentena. Todas as vacinas aplicadas no Brasil são consideradas válidas para a entrada no país. 

Bahamas 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

As ilhas da América do Norte também anunciaram a reabertura no mês 7, mas com restrições um pouco diferentes dos demais.  

Para entrar nas Bahamas, o viajante brasileiro deve apresentar o certificado de vacinação, comprovando a imunização completa em até 14 dias antes da viagem, o resultado negativo para o teste RT-PCR feito, feito em, no máximo, 5 dias antes da chegada no país, o visto saúde individual, que pode ser preenchido online e o seguro viagens com cobertura de gastos para o tratamento da COVID-19.  

Os imunizantes aceitos são os das marcas Pfizes, AstraZeneca, Johnson & Johnson e Moderna. Por enquanto, a Coronovac, da chinesa Sinovac, ainda não válida para a entrada no país. 

Turistas que não foram vacinados, também modem viajar com essa documentação, exceto o comprovante de vacinação. Crianças com até 11 anos não precisam apresentar nenhum teste.  

Panamá 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

O país que liga as Américas está recebendo turistas brasileiros desde o final de julho. As restrições são parecidas: teste negativo para a COVID-19, realizado em até 72 horas antes do embarque, certificado de vacinação, comprovando a imunização completa nos 14 dias, ou mais, anteriores a viagem, declaração de saúde eletrônica e o passaporte. 

As autoridades do país também recomendam o seguro viagem que cubra gastos com a doença, mas esse requisito não é obrigatório. 

Brasileiros que não foram vacinados precisam apresentar o teste no embarque e realizar outro exame na chegada ao aeroporto do Panamá. 

Em caso de resultado positivo, é obrigatória a quarentena de 14 dias. Para resultados negativos, será exigida a quarentena de 3 dias e, no fim desse prazo, será realizado mais um exame RT-PCR.  

Todas as vacinas aplicadas no Brasil são reconhecidas no país! 

Egito 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

Em maio de 2021, as fronteiras do Egito foram reabertas para turistas, inclusive brasileiros. Por lá, as exigências para viajantes não vacinados é a realização do teste RT-PCR, em até 96 horas antes do embarque. O resultado deve ser passível de leitura por QR Code e deve estar traduzido para o árabe, francês ou inglês. 

O mesmo vale para o certificado de vacinação, comprovando a imunização completa em, no mínimo, 14 dias antes da viagem. São reconhecidas todas as vacinas aplicadas no Brasil! Passageiros vacinados e crianças, de até 6 anos, não precisam realizar o exame para a doença. 

O turista deve apresentar também o certificado internacional de vacinação para a febre amarela, o visto e um formulário de saúde e imigração, preenchido durante o voo.  

República Dominicana 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

Para entrar no país, brasileiros precisam apresentar testes de antígeno ou PCR negativo, realizados em até 72 horas antes da viagem. Aqueles que estiverem com o comprovante de vacinação, estão isentos dessa exigência. 

Além deste comprovante, os viajantes também precisam apresentar o Comprovante Internacional de Vacinação, constatando a imunização contra a febre amarela e ainda preencher o formulário digital solicitado pelas autoridades, que deve ser concluído com 72 horas de antecedência. 

Um grande diferencial do país é a oferta de seguro gratuito para os turistas que comprovarem a reserva de hospedagem. Ao desembarcar, também será cobrada uma taxa de 10 dólares, chamada Tarjeta.  

Suíça 

Foto de banco de imagens gratuito (Pexels)

Em 26 de junho, a Suíça anunciou a abertura das fronteiras para brasileiros. As condições são as mesmas: vacinação completa. São considerados válidos os imunizantes da Pfizer, Astrazeneca, Moderna, Janssen, Sinovac e Sinopharm. Aqueles que tomaram a vacina de dose única, da Johson&Johson, devem esperar 22 dias após a aplicação para viajar. Já, para as demais marcas, não é necessário esperar. 

As vacinas são consideradas válidas no período de 12 meses e podem ser comprovadas pela carteira de vacinação disponibilizada pelo aplicativo do SUS, com tradução para a língua do país. Jovens entre 12 e 16 anos devem apresentar o teste RT-PCR negativo ou o comprovante de vacinação. 

Pessoas que tiveram contato com o vírus e não estão imunizadas completamente, também devem aguardar a dose complementar para embarcar rumo ao destino e, assim como todos que ainda não vacinaram, só serão recebidos no país em caso de extrema necessidade comprovada. 


Vale lembrar que, mesmo com as reaberturas, ainda é exigido o uso de máscaras nos aeroportos, aviões e na maior parte dos países. Mantenha a higienização das mãos e evite aglomerações para minimizar os riscos de contágio e pôr fim, de vez, a esse período de restrições.  

Os comprovantes de vacinação citados podem ser exportados do site do Ministério do Turismo, traduzidos para os idiomas de cada país e dentro dos parâmetros exigidos. Todos os itens citados neste artigo estão em constante mudança, por isso, verifique com a agência ou os consulados do país se será necessário algo a mais, para evitar surpresas.  

No mais, quantas opções! Agora ficou difícil decidir por onde começar. Podemos te ajudar a garantir o câmbio, o seguro, as passagens, hospedagem… Tudo pelo melhor preço e com a assistência de quem realmente entende do assunto. Com a Belvitur, sua única preocupação será fazer as malas e viajar! Vamos juntos? 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *