Brasil,  Destinos,  Dicas,  Exótico,  Experiências,  Roteiros

O que fazer em Belém?

A famosa Belém do Pará é a capital mais turística do Norte, atraindo cerca de 600 mil pessoas por ano, de acordo com a prefeitura da cidade.

É por isso que, no auge de seus 405 anos, a capital é extremamente preparada para receber essas pessoas e oferece muitas atrações.  

Se prepare para conhecer um lugar que já foi palco de diversos conflitos históricos e hoje representa uma diversidade enorme de cultura e natureza.

Afinal, a região onde está localizada faz parte da Amazônia Oriental, o que enriquece ainda mais o lugar e deixa tudo no clima da maior floresta tropical do mundo.  Fantástico, né?

Centro Histórico de Belém 

Forte do Presépio

O Forte do Castelo do Senhor Santo Cristo do Presépio de Belém, ou simplesmente Forte do Presépio, está na ponta de Máuri, à beira da Baía do Guajará, onde se formaram os primeiros povoados que deram origem a Belém.  

Na época, o forte era a barreira que protegia as terras e tropas coloniais da invasão de outros países e índios, o que explica os canhões, hoje expostos no museu, e os altos muros da construção. O monumento agora é um dos principais pontos turísticos da cidade e revela um cenário histórico bem emocionante. 

De cima da muralha é possível ver os lugares mais movimentados da cidade, como o próprio Centro Histórico. No museu, estão expostos achados arqueológicos do início da cidade, além do Museu do Encontro, onde está parte da história dos indígenas que viveram ali! 

De lá, também é possível continuar o passeio por todo o Centro Histórico e conhecer mais afundo quanta coisa já aconteceu nessa terra, considerada hoje a maior cidade da região. Vale muito a pena! 

Casa das Onze Janelas

Apesar de estar fechada para reforma, sem previsão de reabrir, a Casa das Onze Janelas foi o primeiro museu de arte contemporânea brasileira, onde estão cerca de 300 obras voltadas para o estado do Pará.  

O palacete já foi casa de senhores do engenho, séculos atrás, hospital, posto militar, até chegar ao patamar de patrimônio histórico, por intervenção do estado e se tornar museu. 

Além da galeria principal, onde estão obras de Tarsila do Amaral, Rubens Gerchman, Ismael Nery, entre outros artistas importantes da região, no exterior da casa foi desenhada uma área verde enfeitada com elementos culturais importantes como o Jardim das Esculturas, o Navio Corveta e o palco, nas águas da baía. 

Mesmo só podendo ver a parte de fora, a vista compensa e proporciona um momento relaxante para a família. Para os amantes da arquitetura, a construção é instigante, já que sofreu diversas intervenções com o passar dos anos! 

Outra opção de museu nas proximidades é o Museu de Arte Sacra do Pará, na Igreja de Santo Alexandre, onde ficaram hospedados os jesuítas da Companhia de Jesus na época do Brasil Colônia.

O acervo histórico do lugar conta essa história em esculturas e artifícios da época, inclusive um verdadeiro Santo do Pau-Oco, usado para esconder ouro na antiguidade. 

Catedral Metropolitana

Apesar de ter sido construída inicialmente para abrigar a imagem de Nossa Senhora das Graças, no período colonial, erguida a base de palha e taipa, a catedral foi reformada pelos jesuítas e hoje está nas principais rotas turísticas na cidade. 

Vale a pena conhecer o lugar em qualquer época do ano, mas se tiver oportunidade, aproveite para fazer a visita na procissão em homenagem à padroeira da cidade, Nossa Senhora de Nazaré, no famoso Círio de Nazaré.

O evento acontece todo ano e mobiliza milhões de pessoas que se encontram nas ruas da cidade.  O Círio termina em outra igreja extremamente importante para os Belenenses, a Basílica Nossa Senhora de Nazaré.

O templo foi construído no lugar onde a imagem da santa foi encontrada, as margens do igarapé Murucutu e se tornou símbolo de fé para os moradores.

Ao lado da Basílica se alojaram algumas lojinhas de artesanato religioso, caso esteja buscando lembranças da padroeira.

Para Curtir a Natureza

Mangal das Garças

Já pensou um gostinho de floresta Amazônica na região central de uma capital? Em Belém isso existe e é uma das principais atrações turísticas na cidade.

A estrutura construída às margens do Rio Guamã permite que os visitantes tenham uma das experiências mais incríveis de todo a Cidade Velha: os vôos dos flamingos e garças em busca de um lanchinho na água! 

Além desse espetáculo natural, por ali os turistas também encontram um borboletário, um viveiro de pássaros, o Memorial Amazônico da Navegação, onde é possível conhecer modelos antigos de embarcações, além de um farol, com 47 metros de altura, para admirar a paisagem de cima! 

Pode visitar sem preocupação, afinal o lugar foi construído para receber os turistas e conta com um dos restaurantes mais tradicionais da região. O cardápio é variado e a comida enriquecida com um mix de cultura indígena e seus temperos naturais.  

Ilha do Combú

Esse é um dos melhores passeios em meio a natureza do Norte! O melhor é que são apenas 15 minutos de barco para chegar na Ilha e você pode passar um dia inteiro relaxando nesse recanto completamente diferente do tumulto da cidade. 

Os barcos saem da praça Princesa Isabel, em Belém, e estão sempre indo e vindo, de forma que você pode tirar o tempo que quiser para curtir o lugar.

A chegada dá a sensação de ter viajado por horas, devido ao cenário que passa de prédios e construções, para as palafitas coloridas cercadas de verde!

Existem várias formas de curtir a Ilha. Você pode nadar no rio Guamá, caminhar para o interior da floresta para conhecer suas propriedades medicinais, chocolates artesanais, fauna e flora, ou experimentar a culinária típica nos restaurantes ribeirinhos.  

Bosque Rodrigues Alves

Se quiser ter a sensação de estar na floresta Amazônica bem no coração da capital do Pará, vale a pena conhecer esse jardim zoobotânico!  

O Bosque abriga diversas espécies de plantas nativas da maior floresta tropical do mundo, fora as espécies animais, soltas ou em cativeiro, de jacarés, macacos, peixe-boi, aves, etc. Tudo isso colabora para uma experiência completa em meio a natureza! 

Além do próprio bosque, algumas trilhas levam a atrações como orquidários, o Jardim Sensorial e um aquário. Até edificações históricas, da formação da cidade, podem ser encontradas em meio ao parque.

É uma ótima pedida para levar as crianças e conversar um pouquinho sobre conscientização ambiental. 

Aproveite a paisagem para tirar muitas fotos nas fontes de águas, lagos, árvores gigantescas e registrar a passagem pelo destino. Afinal, o bosque foi construído em um pedacinho que ainda preserva a região como era antes de ser transformada em cidade.  

Mercados e Vida Noturna

Estação das Docas

Esse é, de longe, um dos lugares preferidos dos turistas: um complexo cultural completo nas margens da baía do Guajará ou, simplesmente, o cartão postal mais famoso da cidade.  

As estruturas de ferro e guindastes característico da paisagem da Estação, contam um pouco da história de lá, afinal, naquele mesmo lugar, funcionava um porto no século XIX.  

Nessa atração turística você vai se deparar com eventos culturais de todos os tipos, muita música, comida boa e pessoas em busca de uma vida noturna mais agitada.

Das Docas dá para passear de barco pela baía, conhecer os anfiteatros ou simplesmente escolher um restaurante para degustar o cardápio belenense.  

Ah, vale lembrar que o mais indicado é ir para a Estação das Docas no entardecer, assim você aproveita para o show de pôr-do-sol enfeitado pela paisagem da natureza nortista. Tem como terminar o dia melhor? 

Mercado Ver-O-Peso

Essa é simplesmente a maior feira livre da América Latina! Se você for em Belém, não pode deixar de conhecer esse complexo.

O Mercado Ver-O-Peso consiste em camelô, lojas, barracas e feiras, na orla do rio, onde você pode encontrar diversas iguarias indígenas e segredos da culinária local. 

Além dos alimentos, no Ver-O-Peso também estão algumas feiras artesanais, roupas, objetos decorativos e um super evento noturno, no meio da madrugada, experimentado por quem busca uma atração diferente: a feira do açaí. 

Quando o assunto é essa frutinha, não imaginamos a quantidade de pessoas envolvidas e toda a trajetória que ela percorre para chegar na nossa mesa. Fora, claro, as diversas possibilidades de combinação culinária que podem ser feitas com o sabor do açaí.  

A surpresa, que geralmente chega de madrugada, são as embarcações que trazem quilos de açaí a Belém e geram uma grande comoção entre os turistas que assistem. Que tal? 

Complexo Ver-O-Rio

Para encerrar o passeio, o nosso conselho é conhecer esse lugar de contemplação da natureza.

No complexo criado a beira da baía, com essa finalidade, você pode participar de eventos públicos com shows, no palquinho, deixar as crianças brincarem no playground, caminhar pelo calçadão ou ó sentar nos banquinhos para contemplar a paisagem. 

É um mix dessa pegada natural com a logística de cidade grande. A arquitetura bem planejada também pode render belas fotos!

Por ser um lugar público, você não tem custo, a não ser que não resista ao cheiro das comidas típicas que são servidas nos restaurantes próximos, o que provavelmente vai acontecer. 


No mais, Belém é cheio de ofertas interessantes para “turistar” e você, com certeza, vai querer voltar algumas vezes a esse lugar, considerado o aconchegante coração do Pará.  Vamos?

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *